Durante a gestação nós mulheres passamos por mudanças físicas e emocionais intensas e constantes e cada trimestre uma revolução acontece na nossa vida. São mudanças para o casal, para a família e principalmente para a mulher.

 

Nossa mente se inunda de pensamentos cheios de cobranças e nosso corpo de sentimentos que esbarram com a ideia de uma maternidade perfeita cultivada por um processo social e histórico de que ser mãe é algo que já nascemos sabendo. E é ai que o enrosco começa, porque não é bem assim que a banda toca.

 

Alguns conflitos surgem como num estralar de dedos e sentimentos aparecem com mais intensidade como tristeza, medo e angústia fazendo a gente pensar que não é capaz, que não será boa o suficiente para esse ser que está chegando. São pensamentos que dificultam a construção respeitosa da relação mãe e filho.

 

O acompanhamento psicológico individual ou em grupo nessa fase propõe um espaço para que cada mãe busque autoconhecimento, co-contruindo uma relação afetiva respeitosa com seus filhos desde a gravidez e promove empoderamento nesse novo papel que está sendo construído a partir de escolhas conscientes. É a mulher mãe cuidando de si para cuidar bem do filho!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*